Categories
Aluguer de barcos

5 Coisas que Deve Saber Antes de Alugar um Iate

1. Como funciona a maioria dos alugueres de iates?

A maioria dos alugueres de iates privados oferece uma variedade de pacotes que são específicos para as suas necessidades. Dito isto, muitas vezes não é necessário escolher um determinado pacote. Se o seu objetivo é entrar na água e desfrutar do seu tempo com os seus amigos e família, sugerimos que encontre um charter de iate que tenha um capitão e tripulação que esteja aberto a ser mais como um motorista e capaz de o levar para onde quer ir e fazer o que quer fazer. Não há nada melhor do que ter um capitão e uma tripulação dispostos a ir consigo numa aventura especial – a maioria dos afretadores terá todo o prazer em levá-lo numa aventura personalizada.

Dica: NUNCA alugue um barco de um proprietário privado. Certifique-se de que a empresa a quem aluga tem uma licença comercial, seguro, e que o Capitão tem a sua licença de Capitão. Alugar a uma empresa privada pode resultar na aplicação de multas e na apreensão da embarcação.

2. Quem conduz o barco?

Se não tiver uma licença de capitão, precisa de requisitar um capitão. Mesmo que tenha um amigo, ou que você mesmo seja um capitão, sugerimos que procure os Charters de Iates que vêm com um capitão, e igualmente importante, uma tripulação. Os capitães e a tripulação a bordo destes iates são bem versados nas especificidades de como o iate funciona, o que torna a experiência mais segura e a melhor experiência na água. Aqui estão os requisitos que cada capitão DEVE ter ao alugar um iate.

3. Porque é que o número máximo de passageiros nos iates difere tanto?

Os alugueres de iates variam tipicamente entre uma ocupação máxima de 6-100 passageiros. A Guarda Costeira estabelece limites para o número máximo de passageiros que os Charters de Iates são legalmente autorizados a bordo. A Guarda Costeira baseia esta decisão em tudo, desde inspeções ao casco, dados de engenharia, até ao número de casas de banho a bordo. Na maior parte das vezes, desejará escolher um iate que tenha muito espaço e uma maior capacidade para se adaptar a grupos maiores. Como se costuma dizer, quanto mais melhor!

4. Cruzeiros pela Costa vs Aventuras no Oceano

Muitos dos alugueres de iates de luxo oferecem excursões à baía. As excursões à baía podem ser uma viagem espantosa, uma vez que não tem de se preocupar com ondulações, ou mares agitados. Muitas baías em todo o mundo oferecem vistas panorâmicas da paisagem circundante, paisagens urbanas, vida selvagem local, e outros barcos à volta do porto/baía. Do outro lado, velejar ou conduzir em direção ao mar aberto é uma sensação espantosa. Uma vez no oceano, a linha costeira é um espetáculo a contemplar. Tem a oportunidade de ver a vida a acontecer de longe. Encontrar um iate charter que tenha a capacidade de fazer uma excursão à baía, rumar um pouco ao oceano e depois regressar à baía é a sua melhor aposta para uma aventura cheia de memória.

Continue a ler o artigo para conhecer as principais diferenças entre os tipos de iates e por que razão deve considerá-los no momento de alugar um iate.

5. Barcos à vela vs. Iates a motor vs. Catamarã

Se procura alugar um barco, existem três tipos principais de iates e barcos que irá encontrar. Veleiros, Iates a motor, e Catamarãs. Decidir qual deles escolher pode ser difícil, mas estamos aqui para ajudar!

Veleiros

Os veleiros têm um desenho monobloco, construído para se inclinar à medida que o vento sopra sobre a vela. O espaço interior é tipicamente limitado, bem como os assentos exteriores. O número máximo de passageiros de um veleiro charter será entre 2-12 pessoas. Procura um iate de aluguer barato? Os veleiros são uma das opções mais baratas para entrar na água, e ainda assim obter aquela sensação de ar fresco do oceano. Se enjoar facilmente, ou ficar enjoado, desça na lista.

Iates a Motor

Os iates a motor centram-se normalmente no interior da embarcação. A quantidade média de pessoas permitida num iate a motor varia entre 12-48. Encontrará uma grande quantidade de quartos, grande área de estar, e muitos lugares no interior. Os iates a motor podem ser ótimos para cruzeiros noturnos ou cruzeiros com tempo frio. Se tiver um grande orçamento e estiver numa área que não esteja com bom tempo, recomendamos que pegue num iate a motor.

Iates Catamarã

Se está à procura de um fantástico aluguer de iates privados, encontrou a combinação das melhores características dos barcos acima mencionados. Combine um Iate a Motor e dois veleiros, e tem um catamarã. Os catamarãs são notórios pela sua versatilidade em todas as situações e fazem um grande sucesso. Em mares agitados podem ser um salva-vidas devido ao seu desenho de casco duplo e à sua capacidade de cortar ondulações. Entornar a sua bebida não será um problema nos catamarãs de hoje em dia altamente engenhosos. Os lugares e o espaço exterior são dominados pelo iate catamaran com tipicamente o dobro do espaço exterior do que os veleiros e iates a motor. Os interiores dos catamarãs são também bastante grandes, com até 4 quartos, 3 banheiras, e grandes salas de estar e jantar. Para aqueles que querem experimentar o ar fresco do oceano num iate estável e moderno, este Catamaran é o caminho a seguir!

Categories
Ilhas paradisíacas

As 11 Melhores Ilhas Paradisíacas para Visitar em 2022

À procura de algumas das mais belas ilhas paradisíacas do mundo para visitar para uma muito desejada escapadela no próximo ano? Prepare-se para satisfazer o desejo de viajar em abundância!

Estas majestosas ilhas de todo o mundo são verdadeiramente de deixar de queixo caído ao contemplar. A sua beleza é surpreendente, enquanto os seus segredos estão à espera de serem descobertos.

Quer esteja à procura de aventuras a solo, escapadelas românticas ou diversão em família, estas 11 ilhas paradisíaca têm tudo o que você precisa para umas férias memoráveis.

1 – Bali, Indonésia

A ilha paradisíaca de renome mundial da Indonésia é um lugar cheio de amor e admiração, com uma profunda ligação espiritual à terra.

Se procura tranquilidade, pode explorar templos antigos, cavalgar por campos verdejantes, e ligar-se à natureza em Ubud, no coração da floresta tropical.

Ou, se desejar praias arenosas, surf e bebidas junto à piscina, deve dirigir-se para a costa, para lugares como Canggu.

A ilha Komodo e as ilhas Gili são escapadelas de fim-de-semana de visita obrigatória, tanto para os amantes de aventura como para os amantes de emoções.

E não deixe de provar a diversa comida Indonésia deliciosa e autêntica, seguida de sobremesas indonésias doces e únicas.

2 – Maldivas

Se procura indulgência e luxo, as Maldivas devem estar no topo das suas escapadelas paradisíacas para o próximo ano.

Coloque o seu corpo cansado em vastas praias de branco perolado, e deixe o sol beijar todo o comprimento do seu corpo.

Explore gloriosos mundos subaquáticos. Navegue, nade e explore até que o seu coração esteja satisfeito. Ou dirija-se a Male para um jantar fino e fazer compras de luxo.

3 – Koh Samui, Tailândia

Koh Samui é uma das ilhas paradisíacas mais amadas da Tailândia. É um lugar deslumbrantemente belo, ideal tanto para os que procuram diversão como para os viajantes de luxo.

Bangalôs de praia, aventuras subaquáticas, e festas memoráveis na praia tornam-no perfeito se estiver à procura de uma fuga divertida e memorável.

Para aqueles que procuram as coisas mais finas da vida, piscinas no telhado, hotéis que deixam cair a mandíbula, e compras luxuosas, tudo espera.

4 – Oahu, Havai

A terceira maior ilha do Havai oferece uma fusão inspiradora de antigas tradições nativas e maravilhas modernas.

Imersos na beleza natural da ilha. Surfe em ondas de crista azul e relaxe em praias cintilantes. E absorva muita história e cultura local nas cidades e aldeias.

Se procura aventura ao ar livre, as florestas exuberantes e as paisagens de Kaua’i e Maui que o deixam de queixo caído também merecem uma visita.

5 – Taiti, Polinésia Francesa

As ilhas da Polinésia Francesa são joias muito brilhantes no meio da vastidão do Pacífico Sul.

A deslumbrante paisagem vulcânica do Taiti, os recifes mágicos de coral e as praias cintilantes tornam-na numa ilha paradisíaca pela qual se apaixonará instantaneamente.

Bora Bora (a 50 minutos de voo do Taiti), com as suas areias brancas mágicas e o mundialmente famoso resort Four Seasons, é tão espantosamente bela, que dificilmente acreditará que é real.

6 – Aruba

Uma das ilhas mais deslumbrantes das Caraíbas, Aruba é um lugar a destacar verdadeiramente da azáfama da vida moderna.

Deixe os seus músculos doridos afundarem-se nas areias brancas e quentes. Banhe-se em águas turquesa, e maravilhe-se com a vibrante vida marinha sob as ondas.

E quando é tempo de comer e beber, a capital, San Nicolas, com as suas casas de cor pastel e as suas vibrações caribenhas descontraídas, é perfeita para jantar, beber e dançar.

Continue a ler o artigo para conhecer as restantes ilhas paradisíacas que deverá colocar na sua lista para 2022.

7 – Barbados

Poucas ilhas no mundo se podem comparar à cor vibrante e à beleza cénica de Barbados, a ilha mais oriental das Caraíbas.

Surf de ondas cristalinas. Beba cocktails em praias brancas cintilantes. E assista ao pôr-do-sol que arde como um inferno no céu.

Se estiver interessado em explorar, mergulhe em muita cultura local, caminhe por florestas verdejantes, ou aprecie comida, bebidas e vida noturna vibrante das Caraíbas.

8 – Chipre

Uma das ilhas mais amadas do Mediterrâneo, Chipre é um lugar de beleza gloriosa e de história espantosa.

Absorva os raios de sol nas areias douradas. Nadar em águas quentes e cintilantes. E deixe o seu lado indulgente tomar o controlo, provando algumas comidas cipriotas requintadas e sobremesas gregas ricas.

Para os que procuram aventura, a costa rugosa da ilha, as ruínas históricas e as baías isoladas irão certamente tirar-lhe o fôlego.

9 – Palau, Filipinas

As Filipinas são o lar de algumas ilhas surpreendentemente belas e Palau é uma das mais amadas do país.

Imersa na espantosa beleza natural da ilha, explorando as suas muitas grutas, vales e lagoas.

E após um longo dia de exploração, relaxe nas areias pastéis de uma das muitas majestosas praias de Palaui, observando o pôr-do-sol com um cocktail na mão e um prato cheio de comida filipina saudável.

10 – Sicília, Itália

Uma mistura eclética de influência africana, europeia e italiana, a Sicília é uma ilha paradisíaca tanto para os apreciadores de comida como para os que procuram cultura e aventura.

Maravilhe-se com as antigas ruínas gregas. Conquiste as encostas carregadas de cinzas do encantador Monte Etna. E aproveite a mistura única da ilha com uma paisagem rural rústica e uma arquitetura barroca hipnotizante.

E numa das mais belas ilhas mediterrânicas, não deixe de provar alguma comida siciliana rica e saborosa de restaurantes acolhedores e vendedores de comida de rua.

11 – Kos, Grécia

Kos é, sem dúvida, uma das mais belas ilhas gregas, apropriadamente apelidada de “o jardim do Egeu”.

Praias deslumbrantes e cintilantes e águas cintilantes e turquesa esperam por si. Fenómenos naturais como as fontes termais são majestosos de contemplar.

E os muitos e deslumbrantes locais antigos de interesse de Kos transportam-no de volta no tempo, longe da azáfama da vida moderna.

Categories
Veleiros

Um Guia para Principiantes a Velejar um Barco à Vela

Há muitas maneiras de aprender a velejar:

  • Pode simplesmente saltar para um barco com um amigo e tentar aprender com a experiência
  • Pode inscrever-se para um curso formal numa escola de vela
  • Pode comprar ou pedir emprestado um pequeno veleiro e fazer tudo por conta própria

Não importa qual a melhor maneira para si, ajuda compreender o barco e o que está envolvido na navegação primeiro antes de sair para a água, onde de repente poderá ter problemas.

Os Passos Básicos da Vela

A vela envolve conhecimentos e competências específicas. Os seguintes são os passos básicos para aprender a velejar – tanto quanto se pode aprender não estando de facto num barco. Não tem de seguir esta ordem; salte à frente se já conhece algumas das noções básicas. Se é maioritariamente novo a velejar, talvez queira prosseguir através destes passos como capítulos de um manual.

Compreender os Termos Básicos de Navegação

Para entrar na vela, é preciso compreender as palavras que são usadas para falar sobre o veleiro e as habilidades usadas para velejar. Comece aqui com uma revisão dos termos básicos de navegação à vela. Não se preocupe em memorizar tudo, pois muitos destes termos e conceitos tornar-se-ão mais claros à medida que ler sobre como o fazer.

Aprender as Partes do Barco

Antes de entrar no barco, é útil conhecer as palavras utilizadas nas diferentes partes do barco. Mesmo que tenha um instrutor, ele ou ela não dirá “Agarra aquela corda ali e puxa-a”, mas, em vez disso, dirá “Puxa a bujarrona”! Reveja os termos básicos do barco que precisará de saber.

Iniciar um Curso Online

Agora está pronto para aprender mais sobre e para que são usadas todas essas partes do barco. Aqui pode iniciar um curso online para aprender a navegar, aprendendo mais sobre as partes do barco juntamente com muitas fotografias, para ver o que fazer.

Preparar o Barco

Pronto para começar a velejar? Espere um minuto – primeiro tem de preparar o barco colocando as velas e fazendo outras preparações. Aqui estão novamente muitas fotos do que fazer num pequeno veleiro típico utilizado por principiantes.

Continue a ler o artigo para conhecer as restantes dicas de como velejar um barco à vela para principiantes.

Rever Técnicas Básicas de Vela

OK, agora tem o barco pronto – então o que faz agora para o fazer partir? Gerir as velas para ir na direção que desejar aprendendo técnicas básicas de navegação à vela.

Descubra como manobrar

Navegar numa direção definida é razoavelmente fácil, mas eventualmente, terá de mudar de direção. Isto envolve muitas vezes a abordagem e o giro. Tire um momento para aprender o que está envolvido nestas manobras críticas.

Recuperar de um Virar de Quilha

Agora já tem o básico em baixo. Mas será que alguém já lhe disse que os pequenos veleiros muitas vezes tombam se o vento está a soprar? Esteja preparado e veja cuidadosamente como recuperar de um virar de quilha.

Atracar ou Ancorar o Barco

Agora anda por aí a navegar e tem o barco sob controlo. Aprenda a ir mais depressa, atracar ou ancorar o barco e usar algum do equipamento que ignorou até agora. Dê uma vista de olhos a algumas destas capacidades adicionais de navegação à vela.

Pratique Atar os Nós

Durante milhares de anos, os marinheiros têm passado o tempo em que faz frio ou chove, fazendo coisas como atar nós. Os nós são importantes num barco à vela e será necessário aprender pelo menos alguns nós básicos de vela para velejar.

Navegar em Segurança

Nesta altura, mais a prática na água, está pronto para ir. No entanto, é bom lembrar que a água é um lugar perigoso. Aprenda as noções básicas sobre segurança na navegação à vela. Ficar seguro torna mais fácil continuar a divertir-se lá fora.

Categories
Nós de marinheiro

8 Nós de Marinheiro que Precisa de Conhecer

Independentemente de esta ser a sua primeira vez a velejar no mar ou o último cruzeiro ao pôr-do-sol, certifique-se de que vem preparado para dominar alguns nós de marinheiro, que não só impressionarão o capitão, mas também lhe serão úteis quando menos esperar.

Nó de Bolina

Talvez o mais cobiçado do mundo náutico, o nó de bolina (ou “boh-lin”) é um simples nó de laço que se aperta à medida que a carga cresce. Mais frequentemente utilizado em embarcações pequenas, o nó de bolina é geralmente utilizado para prender a adriça à cabeça da vela. É tão fácil de amarrar como de desatar enquanto se cria um laço fixo no fim da linha. O nó de bolina já existe há mais de 400 anos. É um nó versátil, por vezes referido como o “Rei dos Nós” e quando se vê um nadador em dificuldades a ser içado para segurança por um helicóptero da Guarda Costeira, é normalmente o nó de bolina enrolado à volta do seu corpo. E tal como atar os sapatos, para puxar o nó de bolina, há um coelho e a sua toca.

Nó de Oito

O nó de oito é um nó frequentemente encontrado no mar e nas paredes de escalada. É o último nó de paragem, impedindo que a corda escorregue através do seu dispositivo de retenção. À medida que a pressão cresce sobre o nó de oito, a sua força cresce para criar uma parede quase impenetrável que, no final do dia, ainda é fácil de desatar. É um nó temporário que pode ser atado em segundos e que simultaneamente pode ser confiado com vidas e embarcações em jogo. Quer esteja no mar e precise de atar um mecanismo de retenção na vela, quer o seu parceiro tenha acabado de gritar “amarrar”, o nó de oito é eficiente, fiável e adivinhou, parece exatamente como uma figura oito.

Nó Direito (Nó de Proa)

Pense no nó dos seus atacadores para referência e no método de dar um nó. O nó direito ou nó de proa, é utilizado para apertar as duas extremidades da corda juntas, fazendo um nó direito. Embora normalmente utilizado para atar duas linhas diferentes, não é recomendado se as linhas forem de tamanhos diferentes, uma vez que se pode desatar. O nó direito tem mais de 4.000 anos e embora usado originalmente no campo marítimo, é amplamente utilizado na profissão médica. Antigamente, os gregos acreditavam que uma ferida ligada pelo nó direito cicatrizaria mais rapidamente. O nó direito não é um nó inútil, pois é fácil de atar, forte e, quando o dia termina, fácil de soltar.

Nó de Escota (Nó de Tecelão)

Mas que grande nó. O nó de escota é um nó ideal para combinar duas cordas diferentes e prolongar o comprimento da sua linha. O nó é mais adequado para uma corda de suporte de carga, uma vez que o nó pode soltar-se sem tensão constante. Considere que está a pendurar uma lona no acampamento e descobre que a sua corda fica uns metros aquém da árvore. Pegue numa segunda corda e dê um nó de escota para terminar o seu telhado na floresta. Também é conhecido como nó de tecelão, uma vez que estendia o comprimento do fio nas primeiras fábricas de têxteis. Se tiver muitas cordas, mas não o comprimento necessário, o nó de escota irá tecer e juntar as suas cordas.

Continue a ler o artigo para conhecer os restantes tipos de nós de marinheiro que deve ficar a conhecer.

Volta de Cunho

Tal como puxar o travão de mão para parar o seu carro no lugar, o nó volta de cunho é usado para prender a sua embarcação à doca. Comece por enrolar a corda à volta do lado mais distante do gancho, em seguida para cima e através, de volta para o lado mais próximo, de volta para o lado mais distante e repete-se até que eventualmente a corda seja puxada para baixo de si mesma. Se a sequência não for feita corretamente, o seu nó não irá prender e o seu barco ficará à deriva para um passeio sem rumo. Semelhante ao nó de bolina, o nó volta do cunho é um nó que todo o proprietário de um barco deve saber. É rápido e simples de amarrar, mas exigirá atenção aos detalhes se planeia embarcar de novo na sua embarcação.

Volta do Fiel (Nó de Marinheiro)

Sentado no topo da pirâmide quando se trata da importância dos nós, o nó volta do fiel (também conhecido como nó de marinheiro) é ótimo para amarrar temporariamente algo a ou em torno de um objeto cilíndrico, como um poste de atracação. Pode ser ajustado tão facilmente como pode ser atado, embora este não seja um nó que se queira deixar sem vigilância, pois tem uma tendência para se desatar. Imagine a necessidade de criar uma espécie de corrimão no seu barco, o nó de marinheiro seria o nó perfeito para prender uma corda a uma série de postes. Pode ser facilmente atado com uma mão e a sua utilização remonta ao início do século XVI, sendo utilizado em escadas de cordas (um sistema de montagem rápida de cordas para subir ao mastro) e visto em esculturas e pinturas. Todo amarrado e esticado, o nó de marinheiro é um grande nó a ter no bolso de trás.

Nó Volta Paradora (Nó de Barraca)

O nó de barraca cria um laço ajustável no final da corda que, ao contrário de outros nós, pode ser apertado enquanto a corda está sob tensão. O nó de barraca é forte e irá resistir a cargas pesadas à medida que o segundo laço alivia a tensão na corda. A ajustabilidade do nó faz com que seja ótimo para condições e/ou objetos variáveis. E na situação improvável de se encontrar a cair borda fora, este é o nó que precisa de saber para prender à sua volta, uma vez que é idealmente puxado para trás em direção ao barco. Aprenda-o e pratique-o porque pode salvá-lo quando estiver a lutar com as ondas da natureza.

Pinha Cruzada (Punho do Macaco)

O punho do macaco é um pequeno bónus e é utilizado como peso no fim da corda para que possa ser atirado da proa à popa ou da embarcação à doca. O tamanho do punho irá variar dependendo da circunferência da linha, mas a sua forma irá sempre parecer um puzzle encontrado na mesa do grande homem. Alguns usam-no como um porta-chaves da moda ou mesmo como uma arma, uma vez que o nó é incrivelmente denso e irá dar um golpe sério ao atacante, mas quando é necessário atirar uma corda para um navio que se aproxima, este nó deve ser escolha de eleição.

Categories
Aluguer de barcos

As Melhores Dicas para Alugar Barco em Vilamoura – Algarve

Sem dúvida, que passar tempo na água é uma experiência espantosa. Sente-se bem quando o seu vizinho é uma massa de água. Pense no ar fresco, nas ondas  e no toque das águas azuis.

No entanto, fazer um passeio aquático requer um barco. Algumas pessoas possuem barcos, mas a falta de um não deve negar-lhe uma sessão de divertimento.

Muitas empresas oferecem serviços de aluguer de barcos. Pode considerar contratar um e começar o seu momento de lazer. Mas antes de se aproximar deles, aqui estão quatro dicas a considerar:

Escolha sempre o barco certo

Um barco é um veículo para uma massa de água. O seu estado irá determinar se a experiência será agradável ou lamentável. Ao procurar serviços de aluguer de barcos, assegure-se de que faz a escolha certa. Um barco em mau estado arruinará o seu momento e será uma ameaça à sua vida.

Escolha sempre um barco que vá de encontro das suas necessidades. Se for um grupo de 10 a 15 pessoas, deve ir para um barco maior. Um jet-ski pode ser uma boa ideia se for duas pessoas. Lembre-se, a sua experiência náutica reside no tipo de barco que aluga.

Considere um capitão para o barco

A menos que seja piloto de barco – que provavelmente não é – vai precisar de um capitão. A pessoa tem experiência de navegação quer num lago ou em oceano. Por isso, irá ajudá-lo a navegar na água enquanto oferece algumas dicas e lições para desfrutar do passeio.

Além disso, alguns capitães têm capacidades defensivas e de segurança. Com eles, pode ter a certeza da sua segurança, independentemente do que aconteça durante a sessão de navegação.

A sua Segurança está em primeiro lugar

Tal como no ar, a sua sessão de navegação pode transformar-se num momento de dificuldade. As condições na água são imprevisíveis. Qualquer coisa pode acontecer a qualquer momento. No entanto, com as medidas de segurança certas, pode estar a salvo de tais problemas.

Antes de alugar um barco, é necessário compreender as medidas de segurança. Certifique-se de que o barco tem o equipamento de segurança adequado e que está a funcionar. Verifique também as condições meteorológicas para se assegurar de que estão boas para a viagem. O seu capitão deve estar sóbrio durante toda a sessão.

Tenha o equipamento correto

Como referido, a situação no dentro da água pode mudar a qualquer momento. Por este motivo, é essencial estar sempre pronto durante a viagem. Uma maneira de o fazer é garantir que tem o equipamento certo. Transportar roupa e equipamento de proteção para qualquer estação/temperatura. Além disso, tenha consigo um kit médico ou de primeiros socorros. Não se esqueça dos óculos de sol para o manter a salvo dos raios UV.

Numa palavra, a sua sessão de navegação depende do seu grau de preparação. Alugue o barco certo, leve equipamento e acessórios essenciais e dê prioridade à sua segurança. Desta forma, a sua primeira experiência de andar de barco tornar-se-á memorável.

Conheça agora as razões para visitar Vilamoura e por que razão o aluguer de barcos pode ser uma excelente ideia.

Vilamoura é por si um Resort de Luxo

Vilamoura é um dos mais prestigiados resorts em Portugal e um dos maiores resorts turísticos privados da Europa. Ao contrário da maioria das estâncias, Vilamoura foi construída tendo como principal objetivo a indústria turística. Em alternativa de uma atmosfera genuinamente portuguesa, Vilamoura concentra-se em proporcionar instalações e serviços turísticos de excelência.

Vilamoura tem um clima excelente durante todo o ano

Com invernos suaves, primavera e outonos agradáveis, e verões longos e quentes, Vilamoura é um excelente local para umas férias de golfe em qualquer altura do ano. As médias máximas durante os meses de Verão rondam os 28Cº, enquanto os Invernos amenos trazem temperaturas médias elevadas de 16Cº entre dezembro e fevereiro. Vilamoura tem geralmente um clima adequado para relaxar nas duas praias imaculadas de meados de maio a meados de outubro.

Vilamoura oferece campos de golf incríveis

Vilamoura possui 6 excelentes instalações de golfe de 18 buracos com numerosos campos de campeonatos na região. Todos os campos de golfe são operados pela empresa Oceanico Golf que possui a reputação de ter padrões extremamente elevados e instalações de alta qualidade. Em termos de campos, recomendamos a visita ao icónico Old Golf Course, Millennium Golf Course e Victoria Golf Course, este último utilizado para os Portugal Masters.

Vilamoura tem uma vasta gama de alojamentos

Uma vez que Vilamoura é concebida propositadamente para fornecer instalações turísticas de alta qualidade, contém uma vasta gama de opções de alojamento que se adequam a todos os orçamentos e gostos. Desde hotéis de luxo de cinco estrelas a vilas e apartamentos privados, o resort oferece imensas instalações para satisfazer as suas necessidades.

Vilamoura está centrada em torno de uma bela marina

Atuando como o centro de todo o resort, a Marina de Vilamoura está rodeada de elegantes hotéis, restaurantes e bares. Com uma marina de 1000 ancoradouros, o complexo atrai iates de luxo que contribuem para a atmosfera sofisticada. Há também um belo passeio marítimo que é perfeito para uma caminhada noturna.

Vilamoura tem duas praias de prestígio

Depois de uma saída madrugadora, nada melhor do que relaxar nas areias suaves e douradas de uma praia. Com duas belíssimas praias, Vilamoura é o local perfeito para relaxar após um dia no campo de golfe. Correndo até Olhos d’Agua, a Praia de Falésia pode ser encontrada a oeste da marina de Vilamoura, enquanto a Praia de Vilamoura começa no lado leste da marina e estende-se até Quarteira.

Vilamoura tem muitas coisas para fazer

Para além do golfe e dos desportos aquáticos, Vilamoura oferece muitas atividades para satisfazer todos os gostos. Com um clube de ténis com 12 quadras de saibro e campos de futebol de 5, o resort tem imensas oportunidades para se manter ativo. Além disso, pode também fazer passeios de barco e passeios de observação de golfinhos e baleias a partir da marina.

Vilamoura está perto de outros resorts

Enquanto Vilamoura cobre uma grande área de 200 acres (cerca de 80 hectares), outras áreas na região algarvia de Portugal são facilmente acessíveis via transferência a partir de Golf-Drives. A cidade mercantil de Loulé e as animadas ruas estão todas perto para aqueles que procuram experimentar todos os lados do Algarve.

Vilamoura tem excelentes restaurantes

Vilamoura tem uma cultura de café com muitas opções de refeições finas com vista para a marina. A especialidade da região é o peixe fresco recém-pescado do porto de pesca de Quarteira, mas há muita variedade para satisfazer todos os gostos. Recomendamos Bragança Mar que serve um fantástico guisado de peixe Cataplana e paella de marisco acompanhado pelo vinho local produzido na vinha vizinha de Sir Cliff Richard.

Vilamoura tem uma grande vida noturna

Embora não possua nenhum superclube, Vilamoura tem uma atmosfera de vida noturna animada que se centra em torno da marina. Recomendamos a visita ao Figo 7, um bar desportivo que mostra todos os grandes eventos e que pertence ao antigo futebolista Luís Figo. Alternativamente, visite o Casino de Vilamoura, que tem animação noturna regular, bem como várias salas de jogos.

Categories
Aluguer de barcos

As Melhores Dicas para Alugar Barco em Albufeira

Embora a compra de um barco também seja uma opção, deverá ter em consideração que terá gastos consideráveis no processo. Além disso, pode também ser um processo agitado, tendo em conta os diversos fatores a considerar. A alternativa é o aluguer de um barco por um determinado período de tempo e com um objetivo específico. Isto também implica que encontre um serviço de aluguer de confiança que satisfaça as suas expetativas. Mas como escolher o melhor serviço para o aluguer de barcos? Estas dicas básicas ajudá-lo-ão.

Saber quando alugar

Ainda que possa alugar um barco em qualquer altura do ano, há determinados meses e estações que lhe permitirão tirar um melhor partido do seu investimento. É importante que perceba quando deverá, ou não, alugar o seu barco. Durante o período de férias, encontrar um serviço deste tipo é mais fácil. Contudo, deverá ter em conta que poderá ser mais difícil encontrar exatamente aquilo que corresponde às suas necessidades, dada a elevada procura. Então ao, procurar pelo serviço, opte por estações ou dias em que não preveja tanto tráfego. É mais fácil conseguir uma melhor qualidade de serviço quando a empresa não está sobrecarregada. Além disso, terá mais opções ao seu dispor.

O orçamento importa

O seu orçamento e plano financeiro devem ser os primeiros fatores a ser considerados ao procurar por um serviço de aluguer de barcos. É possível que encontre sítios que tenham os melhores barcos do mercado, mas fora do seu alcance. O melhor é fazer uma avaliação do seu orçamento para que consiga fazer uma comparação dos diferentes serviços e encargos que tem ao seu dispor. Então, certifique-se de recolher todas as informações sobre os custos associados ao aluguer de um barco – especialmente se precisar de uma tripulação para navegar.

A reputação da empresa também importa

Deverá estar atento à especialidade da empresa encarregue do aluguer do seu barco, uma vez que isto irá ajudar a que depreenda qual a sua reputação. É uma empresa que aluga barcos exclusivamente para fins comerciais, ou também de lazer? É importante que perceba estas características da agência para que fique a perceber quais as comodidades disponibilizadas nos barcos, e qual a relevância destas para as suas necessidades específicas. Importa também atentar à fiabilidade e à qualidade dos serviços prestados. Obtenha informações previamente, e assim perceberá qual a reputação da empresa – pode fazê-lo facilmente através de reviews em websites ou outras plataformas online.

Seja minucioso na licença, no registo e no seguro

Quererá trabalhar com uma serviço devidamente registado e licenciado no mercado. Assegure-se de que a empresa lhe mostra os documentos de registo e as licenças atualizadas antes de efetuar qualquer transação comercial. Isto é da maior importância para que evite problemas com as autoridades competentes enquanto estiver a usufruir das suas férias. Será também útil que encontre uma empresa na qual os barcos tenham seguro associado, de modo a que se proteja a si e a todas as pessoas a bordo.

Verifique o estado o barco e as condições de manutenção

Um serviço de aluguer de barcos de confiança disponibilizará sempre serviços de manutenção eficazes e manterá sempre o bom estado dos barcos. Note que o barco só satisfará as suas necessidades se estiver em bom estado e com todas as comodidades aptas para uso. Antes de alugar qualquer um, deixe a empresa clarificá-lo quanto ao protocolo de manutenção e segurança.

Passar as suas férias num barco é divertido e gratificante. No entanto, é importante que tenha consigo o barco certo, que satisfaça devidamente as suas expectativas. E é exatamente a existência deste tipo de serviço de aluguer que torna isso possível – um barco adequado aos seus objetivos específicos. Ao seguir as dicas acima mencionadas, vai conseguir tirar o máximo partido deste seu investimento.

Conheça agora as razões para visitar Albufeira e por que razão o aluguer de barcos pode ser uma excelente ideia.

Com casas caiadas de branco por baixo de altas falésias, inúmeros apartamentos e villas privados disponíveis para aluguer (muitos deles junto à marina), e belíssimas praias de areia fina, Albufeira está no topo dos destinos turísticos a visitar no Algarve

E estes não são os únicos motivos para que visite Albufeira durante as suas férias de Verão. Quer fique na cidade, quer fique na periferia, verá que explorar Albufeira será um completo encanto para toda a família!

Então, quais as razões para visitar Albufeira nas próximas férias? Descubra cinco delas!

1. Praias de Bandeira azul

Explorar as praias de Albufeira tem tanto de divertido como de seguro. As praias de São Rafael, da Falésia, dos Pescadores, de Santa Eulália ou da Oura distinguem-se pela sua bandeira azul.

Isto significa que se trata de praias limpas, com água de boa qualidade, e vigiadas por nadadores-salvadores. Alem disso, poderá realizar algumas atividades, como passeis de caiaque, passeios de barco até às grutas e pela costa algarvia, ou observação de golfinhos.

2. Uma cidade cheia de lugares históricos!

Uma das principais razões para visitar Albufeira é o facto de se tratar de uma cidade cheia de história e de tradição.

Poderá visitar lugares como a igreja de Santa Ana, que remonta à presença árabe na cidade, a famosa Torre do Relógio, o Museu Arqueológico da cidade ou o próprio centro histórico de Albufeira.

3. Atividades na marina de Albufeira

Ficar alojado perto da marina de Albufeira é sempre uma ótima oportunidade para se divertir! Para além de andar de barco, também poderá “voar” pela costa algarvia, fazendo parasailing.

São atividades que pode fazer sozinho ou em grupo, e, se tiver sorte, poderá ainda conseguir avistar alguns golfinhos!

4. Compras!

Se é uma pessoa que gosta de uma boa tarde de compras, esta é uma das razões para visitar Albufeira que não poderá ignorar!

O Algarve Shopping fica a cerca de dez minutos de carro do centro de Albufeira, e conta com mais de 120 lojas onde poderá passar uma tarde maravilhosa.

5. Os animais marinhos

Tem, a pouco quilómetros de Albufeira, o famoso Zoomarine, o local perfeito para visitar se vier de férias para Albufeira com crianças.

Neste parque temático, toda a família poderá ver e entrar em contacto com diversos animais marinhos, como golfinhos e leões marinhos. Além disso, conta com outras atrações como montanhas-russas, carrosséis e piscinas.

Categories
Aluguer de barcos

As Melhores Dicas para Alugar Barco em Setúbal

Alugar um barco para passear pela água pode ser a forma ideal de passar uma bela tarde com amigos ou familiares. Mas, antes de partir, há algumas coisas que é importante que compreenda sobre a sua manutenção. A falta de manutenção do seu barco pode levar à perda do depósito ou a que não se divirtam tanto na viagem.

Aqui está o que precisa de saber.

Conheça as regras básicas

A manutenção do seu barco alugado começa mesmo antes de chegar à marina. Recomendamos que comece por perceber algumas regras básicas sobre a navegação. É fulcral saber com que rapidez deve guiar o barco, qual a direção que deve seguir, e o que é que significam as boias. Ter uma compreensão básica sobre as regras permite-lhe uma viagem divertida.

Inspecione antes de seguir a bordo

Se estiver a alugar o barco num sítio de confiança, este deverá estar preparado para navegar em segurança – ainda assim, convém sempre verificar se há qualquer sinal de danos antes de partir. Procure, e, caso encontre algo, notifique os empregados de imediato. Isto mantê-lo-á seguro e evitará que tenha de pagar por quaisquer danos que não tenha causado.

Preste atenção às instruções

Um empregado da marina irá fazer-lhe um resumo básico de como operar o barco e de como navegar com ele. Sabemos que o entusiasmo é grande, mas não deixe de prestar toda a sua atenção àquilo que o empregado tem a dizer. A negligência em seguir as instruções dadas pode danificar o barco ou mesmo levar a ferimentos de alguém que esteja a bordo.

Afaste-se de águas pouco profundas

O seu assistente irá provavelmente dar-lhe esta indicação (e esperamos que seja algo que já sabe), mas nunca se esqueça de se afastar de águas pouco profundas. Aproximar-se demasiado da costa poderá fazer com que fique preso ou chegar a danificar o barco. E confie: a última coisa que quererá é pagar pela reparação do barco!

Não use sapatos

Os sapatos deixam, por norma, marcas e arranhões no convés do barco, que é das últimas coisas que os proprietários querem ver quando da devolução do aluguer. Por isso, pedimos-lhe gentilmente que não utilize o seus sapatos a bordo – aliás, também não quererá nadar com os seus sapatos.

Mantenha a limpeza

Outro componente essencial na manutenção do aluguer de carros é a limpeza do convés, que deve ser sempre mantida. Todas as embalagens, latas, garrafas ou outros resíduos devem ser sempre deixados no caixote do lixo disponibilizado, para evitar que algo caia para a água ou que alguém tropece.

Leve o seu lixo consigo

Falando de lixo, certifique-se sempre de que o leva consigo ao sair do barco. Não se esqueça desta parte, pois é o que ajuda a manter as águas e os barcos tão limpos quanto possível.

Conheça agora as razões para visitar Setúbal e por que razão o aluguer de barcos pode ser uma excelente ideia.

Setúbal, assim como a sua área circundante, tratam-se de testemunhos da rica histórica portuguesa. As belas ruas com paralelos, jardins, e fontes, fizeram com que Setúbal se tornasse numa grande atração turística em Portugal.

Localizado na foz do rio Sado, Setúbal situa-se na costa, logo abaixo de Lisboa e em frente à península de Tróia. Hoje, Setúbal é um importante centro de pesca comercial e de postos de trabalho. Esta próspera cidade é uma local maravilhoso onde se instalar caso queira explorar a beleza natural e as atrações turísticas da região.

Aqui tem as cinco principais razões para visitar Setúbal:

1. Passeio pela Avenida Luísa Todi

Dar um passeia pela Avenida Luísa Todi, mesmo no centro de Setúbal, é um plano obrigatório para todos os turistas. Este passadiço repleto de verde permite-lhe admirar os edifícios históricos e, ao mesmo tempo, as estruturas mais modernas. Não se esqueça de admirar os lindos azulejos azuis, de cortar a respiração, tipicamente portugueses.

2. A Praça do Bocage

Quanto estiver a explorar Setúbal, não se esqueça de parar pela Praça do Bocage. Encontrará esta pitoresca praça localizada no coração da cidade. É uma praça cheia de azulejos que está cheia de encantadores cafés ao ar livre, e que poderá ser encontrada ao fazer um pequeno desvio do seu passeio pela Avenida Luísa Todi. É um local fantástico para descansar e rejuvenescer enquanto toma um café ou desfruta da deliciosa cozinha portuguesa.

3. Observação de golfinhos

Ao dirigir-se para o porto de Setúbal, encontrará diversas esculturas de golfinhos nas mais variadas cores. O significado destas esculturas está no facto de que a cidade de Setúbal é o lar de uma série de golfinhos roaz –corvineiro. É muito comum conseguir vê-los, e poderá fazer uma viagem de ferry pelo estuário para ser mais fácil avistá-los a nadar. Além disso, há vários passeios que partem da marina destinados à observação de golfinhos, que têm no fundo bases de vidro para que os consiga avistar na água.

4. A península de Tróia e a praia da Comporta

Enquanto estiver por Setúbal, reserve um dia para ir de ferry até à península de Tróia. É uma península cheia de bonitas praias, rodeadas de dunas e florestas de pinheiros. Tem também, não muito longe, no extremo da península, a praia da Comporta. É uma praia paradisíaca, considerada uma das melhores de Portugal.

5. Reserva Natural do Estuário do Sado

O rio Sado percorre uma boa parte do sul de Portugal, e o seu estuário é um local fértil e rico, onde cresce vegetação de todos os tipos. Esta é uma reserva natural de visita obrigatória, especialmente se for um observador de aves – há aqui muitas colónias de, por exemplo, flamingos e cegonhas.

Categories
Aluguer de barcos

As Melhores Dicas para Alugar Barco no Gerês

Está a considerar alugar um barco? Talvez seja novo no aluguer de barcos – ou em barcos no geral – e precise de algumas sugestões para saber como reservar o aluguer e manusear o seu barco.

1. Faça a sua reserve com antecedência

Durante a época alta das férias (feriados e fins de semana incluídos), os barcos disponíveis desaparecem rapidamente. O melhor é reservar o aluguer do seu barco assim que tiver a certeza de quais os dias em que terá férias, e de qual é o tipo de barco de que vai precisar.

2. Escolha um barco adequado àquilo que pretende

Se pretende ir pescar, então deverá reservar um barco de pesca que esteja totalmente equipado para esse efeito. Se aquilo que deseja é um passeio lento e cómodo ao longo da costa, não vale a pena adquirir um barco que concebido para altas velocidades. Faça a sua pesquisa e decida qual o melhor tipo de barco consoante os seus planos.

3. Assegure-se de que o barco tem o devido equipamento de segurança

Não se aventure no aluguer de barcos se não lhe for disponibilizado todo o equipamento de segurança adequado, incluindo coletes salva-vidas, âncora, apito ou buzina, e fornecimento de gás. Além disso. Certifique-se de que a empresa é séria sobre o modo como mantém os seus barcos, de forma a que estejam sempre nas melhores condições.

4. Obtenha uma licença

Caso não tenha uma licença de navegação, as empresas de aluguer exigirão que faça um exame. Este poderá conceder-lhe uma licença temporária ou permanente.

5. Escolha uma empresa com um bom serviço de apoio ao cliente

Principiantes em aluguer de barcos deverão sempre escolher uma empresa de aluguer de desportos náuticos que tenha um apoio ao cliente de excelência. Vai querer ter a certeza de que eles lhe dedicarão o tempo e a atenção de que necessita para que se sinta totalmente confiante na reserva e na utilização do seu barco.

Conheça agora as razões para visitar o Gerês e por que razão o aluguer de barcos pode ser uma excelente ideia.

Há muitas atrações incríveis em Portugal, mas uma que me parece não ter cobertura suficiente é um dos seus parques naturais – Peneda-Gerês. Trata-se de um ecossistema verdadeiramente extraordinário, sendo uma paragem obrigatória para os amantes da natureza que estejam a explorar Portugal nas suas férias.

Então, reuni cinco razões pelas quais deve visitar o Parque Nacional da Peneda-Gerês, juntando alguma informação sobre o que poderá encontrar lá.

1. Diversidade de habitats

Uma das coisas com maior destaque é realmente a variedade de habitats protegidos nos seis 697 quilómetros quadrados de área. Tem de tudo, desde antigos bosques de carvalhos a vales verdejantes onde passa o rio ou a rochosas formações de granito.

Isto significa habita no parque uma grande variedade de fauna e flora, incluindo espécies endémicas como o lírio do Gerês, que não se encontra em mais nenhum local do mundo. Podemos encontrar ainda uma árvore de azevinho, a única em Portugal, sendo esta outra das suas particularidades.

2. Variedade de vida selvagem

A par e passo com a vasta variedade de habitats, existe uma população incrivelmente variada de animais selvagens, incluindo, dentro dos limites do parque natural, criaturas como lontras, veados, javalis, salamandras, furões e lobos ibéricos.

Há também um elevado número de aves que são avistadas sobre a reserva, nos céus, como é o caso da águia real  – que está em perigo de extinção – e a coruja dos bosques, ou ainda a águia dourada. O Parque Nacional da Peneda-Gerês é, ainda, o lar de várias espécies de morcegos, muitas das quais estão ameaçadas, sendo disso exemplo o morcego-ferradura e o mediterrânico.

3. Excelentes caminhos pedestres

Como poderá imaginar, a melhor forma de experimentar a área protegida é a pé, o que lhe dá a oportunidade de se aproximar da fauna e da flora enquanto caminha por algumas áreas verdadeiramente selvagens. A boa notícia é que existem inúmeros trilhos de pastores que cruzam o parque, e que proporcionam caminhos perfeitos para os exploradores mais aventureiros.

O Vale do Rio do Homem é um sítio particularmente maravilhoso para caminhadas, estando o seu trilho principal marcado por pequenas pilhas de pedras, as chamadas mariolas, que foram sendo deixadas pelos pastores. Há também uma antiga estrada romana que atravessa a reserva, incidindo num dos pontos mais altos deste percurso, o miradouro da Junceda, a 950 metros de altura.

4. Fascinantes locais históricos

Os primeiros vestígios de povoamento humano na região datam entre 6000 e 3000 a.C. Ainda se encontram relíquias deixadas por estes povos sob a forma de construções e túmulos megalíticos. Como já se mencionou, há também uma estrada romana que atravessa o parque, poderá também atravessar pontes deste período que ainda existem em várias pequenas travessias fluviais

Há também relíquias da época medieval dentro do Parque, como é o caso do mosteiro de Santa Maria dos Pitões, do século IX, e o castelo de Castro Laboreiro, do século X.

5. Interessantes aldeias e comunidades

A razão final para a visita ao Parque Nacional da Peneda-Gerês é a descoberta das suas espantosas aldeias, que mudaram muito pouco ao longo dos séculos. Muitos dos residentes vivem do pastorado do gado pelas montanhas e pelos vales. À volta de Castro Laboreiro e do vale do rio Laboreiro há uma comunidade que divide o seu tempo entre dois sítios: nas montanhas acima dos 1000 metros na altura do Verão, e no vale do Rio, quando é Inverno.

Procure as casas tradicionais, com paredes de granito e telhados de colmo, e pelos quintais que são usados para a agricultura. Ainda que algumas aldeias do Parque tenham sido influenciadas pelo turismo, muitas ainda lhe conseguirão mostrar como era a vida aqui há centenas de anos atrás.

Categories
Aluguer de barcos

As Melhores Dicas para Alugar Barco no Douro

Caso esteja a planear aventurar-se na água pela primeira vez, há algumas coisas que convém saber para que tire o máximo partido da sua experiência. Aqui tem cinco dicas para esta sua estreia em aluguer de barcos.

1. Reserve com antecedência

As marinas ficam extremamente ocupadas pela altura do Verão. Poderá não conseguir encontrar um bom barco para festas disponível se for tentar alugar um na própria altura. O melhor é que faça uma reserva com antecedência. Planeie o seu dia de forma a que consiga chegar pelo menos 30 minutos mais cedo da hora marcada para o aluguer, para que passe por todo o processo de check-in antes da hora exata acordada. Não quererá desperdiçar o seu dinheiro no preenchimento da papelada em vez de estar já na água a aproveitar.

2. Escolha o barco certo

Quererá escolher o barco mais adequado a si. Se nunca alugou antes, um barco com o tamanho máximo poderá ser demasiado para si – saiba as suas limitações. Escolha um barco com o tamanho confortável no que respeita ao número de passageiros que terá a bordo. Caso esteja a planear praticar algum desporto náutico, assegure-se de que o barco terá potência suficiente para puxar o equipamento necessário.

Inspecione o barco cuidadosamente antes de partir. É importante que se certifique de que o motor está a funcionar normalmente e de que não existe qualquer dano no exterior do barco. No caso de ver algo suspeito, informe de imediato a empresa responsável antes de iniciar a utilização. Isto ajudará a que fique protegido de qualquer acusação por danificações que não tenha causado quando for altura de devolver o barco.

3. Tenha um plano de segurança

É sempre uma boa ideia que tenha um plano de segurança para o caso de algo inesperado acontecer enquanto está na água. Não quererá ficar encalhado sem que consiga chamar alguém que o ajude. Fique com as informações de contacto da marina e informe alguém sobre o tempo estimado que pretende estar fora. Assegure-se de que tem qualquer forma de consultar as horas, e tenha sempre um telefone com a bateria totalmente carregada para que possa contactar alguém enquanto estiver a bordo.

4. Tenha em conta os requisitos de navegação

Cada Estado tem os seus próprios requisitos a cumprir no que respeita ao aluguer deste tipo de barcos. A maioria requer que tenha um mínimo de 18 anos de idade, e alguns poderão exigir que tenha uma aula de formação. Certifique-se de que cumpre todos estes requerimentos, pois poderá ser multado se algo estiver em falta.

5. Esteja ciente dos custos

O valor do aluguer dependerá do tipo de barco que escolher, assim como do tempo que planear ficar na água. Terá custos acrescidos se optar por contratar um capitão que comande o barco por si. É espectável que possa ter de pagar um depósito completo antes de ser autorizado a levar o barco para a água. Também será boa ideia que invista em algum tipo de seguro que o proteja contra qualquer coisa que possa correr mal.

Saber o que esperar do aluguer do seu barco irá ajudá-lo a evitar quaisquer problemas inesperados que interfiram com a sua vontade de se divertir. Agora que já tem esta informação, pode ir para a água divertir-se com os seus amigos. Vá apanhar essas ondas!

Conheça agora as razões para visitar o Douro e por que razão o aluguer de barcos pode ser uma excelente ideia.

Este destino, fora do habitual, é verdadeiramente único em Portugal. Continue a ler e descubra as 5 principais razões para visitar o Vale do Douro e colocá-lo na sua lista de locais a visitar.

1. Património Mundial da UNESCO

Além de ter sido nomeado como Património Mundial pela UNESCO, trata-se da região vinícola mais antiga do mundo. A produção de vinho data já os 2000 anos, sendo também onde teve lugar a criação do Vinho do Porto,

Para os interessantes um aprender mais sobre a história e a cultura do vinho no Vale do Douro, não poderão falhar a ida ao Museu do Douro

2. Perfeito para road trips

O Vale do Douro foi simplesmente feito para as verdadeiras road trips. Conduzir por esta paisagem única, rodeada pela beleza da natureza, é uma experiência inesquecível. As vistas panorâmicas incríveis farão com que tenha de encostar o carro constantemente para tirar fotografias intermináveis. Esta é das melhores formas de explorar as pitorescas aldeias e vinhas do Vale do Douro ao seu próprio ritmo.

Aldeias do Vale do Douro

Algumas das terras mais conhecidas são Peso da Régua, Pinhão e Lamego. Pare para almoçar no Pinhão, e parta depois num cruzeiro ao longo do rio Douro durante a tarde.

Umas das coisas mais relaxantes a fazer no Vale do Douro é exatamente o cruzeiro fluvial. Estes cruzeiros fluviais partem diariamente da pequena terra do Pinhão e levam-no a alguns dos troços mais impressionantes do rio, impossíveis de se aceder de carro.

3. Paisagens de cortar a respiração

No Vale do Douro não faltam cenários panorâmicos, a maioria dos quais poderá ver ao simplesmente parar o carro na berma da estrada, ou ao olhar pela janela do comboio. Contudo, existem alguns miradouros que são demasiado mágicos para não terem a sua visita.

O miradouro de São Leonardo da Galafura, localizado entre Peso da Régua e Pinhão, é definitivamente dos mais impressionantes. Desfrute da paisagem panorâmica para as vinhas e para o rio a partir deste sítio deslumbrante, no ponto mais alto do Vale do Douro.

Aqui tem alguns outros miradouros que valerão a pena:

  • Miradouro de Santo António
  • Cruz de Ventozelo
  • Alto das Vargelas
  • Miradouro de São Salvador do Mundo

4. Paraíso dos amantes do vinho

Temos, integrado na cultura e história portuguesa, o icónico Vinho do Porto. O Vale do Douro é, sem dúvida, o melhor local para beber esta bebida reconhecida mundialmente, juntamente com uma vasta gama de outras variedades deste vinho. Faça uma visita a uma das inúmeras adegas centenárias da zona e prove alguns dos deliciosos vinhos, diretamente na sua fonte.

5. De comboio a partir do Porto

Caso procure uma viagem fácil, tendo o Porto como ponto de partida, não precisa de procurar mais. Apanhe o comboio histórico que vai desde a estação ferroviária de São Bento, no Porto, até às colinas do Vale do Douro. A Linha do Douro foi nomeada uma das mais belas viagens de comboio da Europa – e não é difícil perceber o porquê.

Esta linha ferroviária panorâmica percorre o rio Douro através dos vales e montanhas, terminando a sua viagem na aldeia do Pocinho, no alto das colinas do Alto Douro.

Categories
Aluguer de barcos

As Melhores Dicas para Alugar Barco no Porto

Sempre sonhou alugar um barco no Porto, mas nunca chegou a experimentar? Aqui tem dez dicas que o ajudarão a começar!

10) Segurança sempre em primeiro lugar!

Manter a sua segurança e a dos seus entes queridos é primordial! Assegure-se de que está a fazer o seu aluguer numa empresa respeitável, certifique-se de que todo o equipamento de segurança está a bordo e funcional, e consulte as condições meteorológicas. Os regulamentos têm de ser seguidos à letra! E nunca se esqueça: quem opera o barco não deve beber álcool em momento algum durante a viagem!

9) Leve a segurança ao próximo nível!

Encontrará, no site da Guarda Costeira, informações importantes sobre como ter uma navegação segura. Aprenda com os especialistas e tenha uma viagem sem preocupações!

8) Estilo de navegante!

Andar de barco é, naturalmente, para relaxar, pelo que vestuário elegante não é o mais adequado. Tenha em consideração que as condições meteorológicas podem mudar de forma inesperada, por isso será melhor utilizar várias camadas de roupa. Prepare um conjunto extra de roupa seca, um chapéu, e um casaco quente, e assim estará preparado para as mudanças de tempo!

7) Proteção solar!

A radiação solar tem um maior impacto na sua pele quando é refletida na água, portanto não se esqueça do protetor solar na sua mala, e use-o sempre em grandes quantidades. Caso tenha pele sensível ao sol, traga um boné ou um chapéu com uma longa aba – também têm estilo!

6) Viaje leve.

Não venha com demasiada bagagem, para que possa tirar o máximo partido do espaço e do tempo a bordo do seu barco. Afinal de contas, este é um dia para que possa relaxar, sem que tenha de se preocupar com fazer e desfazer malas!

5) Viaje leve, ponto 2: não exagere!

Trazer uns sapatos elegantes ou cinco casacos diferentes não é o mais apropriado; ainda assim, por outro lado, vai precisar de água extra, snacks energéticos, um chapéu, algumas toalhas limpas, e um conjunto de roupa seca!

4) Sem sapatos, por favor!

A sola dos seus sapatos pode acabar por danificar o seu barco alugado. Por isso, enquanto estiver a bordo, não se esqueça de os tirar. Isto também ajuda a que tenha uma experiência de viagem mais tranquila e descontraída!

3) Aproveite a jornada do sol!

Inicie a sua viagem bem cedo, pela manhã, para sentir a brisa matinal no seu rosto – e assegure-se, também, de que está a bordo do seu barco ao fim da tarde, durante o pôr do sol. Desfrutar das lindas cores desta altura do dia será algo para recordar.

2) Mergulhe!

Para quê alugar um barco se não for mergulhar nas águas límpidas e explorar os areais de que se aproxima? O seu barco ajudá-lo-á a afastar-se das praias mais conhecidas e frequentadas para levá-lo diretamente àquelas águas transparentes com que sempre sonhou!

1) Alugue o barco com um capitão!

Se é um novato no que respeita a navegar de barco, irá precisar de um capitão experiente. Este irá garantir uma viagem segura e sem preocupações, feita à sua maneira, e de acordo com as suas preferências.

Conheça agora as razões para visitar o Porto e por que razão o aluguer de barcos pode ser uma excelente ideia.

1) Pelo vinho do Porto e as suas adegas

Os vinhos do Porto é mundialmente conhecido, tendo já alguns destes sido eleitos os melhores vinhos do mundo. Atravesse a Ponte D. Luís I, até Vila Nova de Gaia, e descubra as caves do Vinho do Porto. Aqui, poderá aprender tudo sobe como é produzido o incrível e aveludado Vinho do Porto, e ainda saborear este delicioso néctar.

2) Pelo precioso Rio Douro

A história do Vinho do Porto está estreitamente ligada ao Rio Douro. Durante décadas, os tradicionais barcos Rabelo atravessavam as suas águas para transportar o Vinho do Porto entre as adegas e as caves, em Vila Nova de Gaia. E era, a partir de aí, enviado para o mundo. Desfrute de um maravilhoso e memorável cruzeiro pelo rio Douro, através das seis pontes do Porto e de Gaia.

3) Pelos monumentos históricos

O Porto tem a particularidade de lhe providenciar uma ligação entre o passado, o presente e o futuro. Poderá caminhar pelas belas ruas do centro histórico, que é considerado Património Mundial pela UNESCO, e apaixonar-se-á pela beleza dos seus épicos monumentos, como a Estação e São Bento, a Torre dos Clérigos, a Catedral, a Igreja de São Francisco, e muitos mais.

4) Pela arte contemporânea

Indo além dos monumentos históricos, a cidade do Porto é também conhecida atualmente pela qualidade arquitetónica. A Universidade do Porto formou dois arquitetos de renome mundial, que ganharam o Pémio Pritzker: Siza Vieira e Souto Moura.

De entre os vários edifícios emblemáticos que aqui se podem encontrar, destacamos o Museu de Arte Contemporânea de Serralves, de Siza Vieira, e, mais recentemente, o edifício da Casa da Música, de Rem Koolhaas.

5) Pelas suas “World-Beauties”

Ao falarmos do Porto, temos de falar da Livraria Lello. É considerada uma das mais belas livrarias do mundo, tendo a sua escadaria em espiral como detalhe principal de um majestoso cenário. Com uma fachada Art Nouveau e um interior neogótico, esteve na inspiração de JK Rowling, a autora da saga Harry Potter. Assim como o Café Majestic: com uma arquitetura Art Nouveau, a bela fachada de mármore e elegante interior espelhado são verdadeiramente esplêndidos.

Complementando estas pérolas, devemos ainda mencionar a famosa estação ferroviária de São Bento, com cerca de 20000 azulejos tradicionais portugueses, que ilustram a História de Portugal.

6) Pelas estreitas ruelas

Caminhe pelas estreitas ruelas da cidade e sinta a atmosfera tradicional do Porto. Estas pequenas ruas mantêm-se fiéis às suas origens, e comportam casas muito típicas: pequenas, coloridas, e com roupa estendida nas varandas. Passeie pelas ruas e vá até à Ribeira.

7) Pela encantadora Ribeira

A Ribeira é um dos locais mais importantes da cidade do Porto. Foi declarada Património Mundial pela UNESCO dada a sua “extraordinária paisagem urbana com uma História de 2000 anos” e “rica e variada arquitetura”. As casas coloridas surgem na outra margem do rio, ao lado dos tradicionais barcos Rabelo e pequenos cafés, restaurantes e lojas locais.

8) Pela cultura

O Porto respira cultura. Caminhando por esta cidade, encontrará muitos lugares onde assistir a concertos ou teatros magníficos. Tem, além disso, muitas galerias e museus a não perder. Desde o Museu do Vinho do Porto, ao Museu Elétrico ou aos museus de arte contemporânea, no porto encontrará tantos sítios interessantes que o difícil será escolher.

9) Pela gastronomia

A cozinha portuguesa é extremamente rica e invejável, o que no Porto não é exceção. Aqui, pode provar a fantástica tradicional sandes Francesinha, com um especial e elaborado molho. Ou, caso prefira, peça algo novo mas tipicamente português. A gastronomia portuguesa vai desde o típico cozido à portuguesa, com carne de porco, até à agradável dieta mediterrânica. Será delicioso e, certamente, amigo do seu orçamento.

10) Pelas compras locais e vida noturna

Na parte histórica do Porto encontrará variadíssimas lojas locais onde poderá comprar fantásticas lembranças. Aos fins de semana, a zona velha da cidade enche-se de mercados nos quais poderá apreciar o incrível artesanato português. Será também uma boa ideia passar pela Rua de Santa Catarina, uma rua imensa com lojas locais.

E, à noite, terá inúmeros bares à sua espera. Com todos os géneros de música, e mesmo com concertos, a noite no Porto está sempre ao rubro. Vai valer a pena!